Igreja

Os padres e a sua humanidade

          
Os padres e a sua humanidade

O jornalista e cronista João Miguel Tavares disse que os cristãos devem cuidar mais dos seus padres e que os sacerdotes devem “confessar a sua humanidade”. “Os párocos deviam confessar-se mais às suas comunidades: os seus erros, as suas angústias, as suas dúvidas. Os padres têm alguma dificuldade em confessar a sua humanidade”, afirmou o jornalista durante a apresentação do livro «Senhor Bispo, o pároco fugiu», que decorreu na livraria Ferin, em Lisboa.
Segundo um comunicado enviado à Agência ECCLESIA, João Miguel Tavares assumiu o “fascínio” que sente pela “dimensão humana do padre diocesano”, motivo pelo qual se interessou pelo livro.”Um padre esmagado pela burocracia e que se tornou funcionário e nem sequer é de Deus, mas da paróquia”, suscitou o jornalista na apresentação da obra, que dividiu com o padre Gonçalo Portocarrero de Almada.


O sacerdote da prelatura do Opus Dei indicou que o papel dos padres hoje está dificuldade porque tudo mudou. “Nós, os padres, devemos fugir. O padre tem de ser uma pessoa que leva ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado com o seu login e password!
Clique para escolher uma assinatura; ou no caso de já ter uma assinatura por favor autentique-se com o seu login e password.


Comentários

Comentar esta notícia

Nome

Email

Comentário


Verificação de palavras
Escreva os caracteres que vê abaixo
OS810


    

Ainda ninguém comentou esta notícia!