Diversos

Sameiro renova espaço e reconstrói imagem primitiva

          
Sameiro renova espaço e reconstrói imagem primitiva

D. Jorge Ortiga congratulou-se com as inaugurações realizadas no santuário da Senhora do Sameiro, designadamente a re­qualificação da avenida principal, o Posto de Turismo e a recons­trução da primitiva imagem da Senhora da Conceição, 150 anos depois da edificação do monumento.


O Arcebispo Primaz co­me­­çou por dizer que na Ar­qui­diocese de Braga se tem pro­curado requalificar o seu «ri­quíssimo» património, res­tituindo-lhe a sua origi­na­­­lidade para mostrar o que lhe deu origem. Um des­ses exemplos é a reconstrução da primitiva imagem da Se­nhora da Con­ceição do Sa­meiro que foi destruída em 1883 e voltou ao recinto do san­tuá­rio 150 anos depois de inau­gurado o mo­nu­men­to (1869). «Alguns dizem que a Arquidiocese de Bra­ga é um pouco tra­di­cio­na­lis­ta, eu direi que a Arqui­dio­­cese de Braga tem cons­ciência da história, procura alertar para o prin­cípio, para aquilo que lhe dá razão de ser, e a partir desse princí­pio pro­cura construir o seu presente e o seu futuro, dis­se D. Jor­ge. Aproveitou o evento pa­ra agradecer à Con­fraria a concretização destes projectos num tem­po complicado para fa­zer obras “devido à dimi­nui­ção das esmolas”.
Referindo-se á obra da reconstituição da imagem da Senhora do Sameiro, D. Jorge disse que a mesma ficou a dever-se à per­sis­tên­cia do presidente da Con­­fraria, Cónego José Pau­­­lo de Abreu, que na ho­ra da inauguração e benção referiu que “a imagem pri­mitiva terá sido dinami­tada, levando á sua fragmen­ta­ção, restando apenas a cabeça, um fragmento do tron­­­co e da serpente”.

Posto de Turismo no Sameiro

Os visitantes, os turistas e os peregrinos que se des­loquem ao santuário do Sa­meiro têm a partir de agora um espaço onde podem ob­ter informações so­bre a es­tância religiosa e a cidade de Braga: um posto de tu­rismo. O mesmo foi inau­gurado, na mesma oca­sião e no âmbito do projecto “Sameiro de todos, Sa­mei­ro para todos”.
O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Luís Martins, dis­­se, que o Minho é o sub-destino que «mais tem vin­do a crescer» dentro da Re­gião em termos de estadias.
Só no concelho de Braga, no ano de 2017, regis­ta­ram-se 525 mil dormidas e a tendência é para aumentar. Os números de 2018 ain­da não saíram, mas o res­­ponsável adianta que «estão bem próximos de 600 mil dormidas». Luís Pe­dro Martins destacou o «gran­de» contributo da Se­ma­na Santa de Braga, a úl­ti­ma das quais «terá sido a melhor de sempre».
As unidades hoteleiras es­tiveram, nos principais dias, com taxas de ocupa­ção próximas de 100 por cento.
(Fonte: Diário do Minho)
2019-05-13


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário