Diversos

Braga abriu hospital de retaguarda no Sameiro

          
Braga abriu hospital de retaguarda no Sameiro

O Hotel João Paulo II, situado no Monte do Sa­mei­ro, está convertido, desde o primeiro de Maio, em hospital de retaguarda a nível distrital, para acolher doentes encaminhados pelos lares residen­ciais e pelo Hospital Central de Braga.


Naquela estrutura hoteleira da Arquidiocese de Bra­ga, que dispõe de 92 quartos, foi criada uma zo­na privada com 19 camas articuladas destinadas ao isolamento de doentes com Covid-19, que precisam deste tipo de equipamento. Assim, aquela unidade hoteleira foi dividida em duas alas: uma destinada a doentes que não precisam de cuidados hospitalares e outra para doentes infectados que não tenham condições para ficar em isolamento nas suas residências ou lares.
Segundo o responsável da Comissão de Proteção Civil Distrital de Braga, Miguel Costa Gomes, também presidente da Câmara Municipal de Barcelos, “o espaço foi cedido temporariamente e sem qualquer tipo de ónus pela Arquidiocese de Bra­ga, o que “constitui mais um ato de generosidade e de hu­manidade da proprietária daquele espaço, que é a Arquidiocese de Braga, o que temos de agradecer”.
A coordenação do espaço é da responsabilidade da Cruz Vermelha, que assinou um protocolo com a Segurança Social Distrital e cujo funcionamento hospitalar será constituído por 13 profissionais de saúde.
A Arquidiocese de Braga, na pessoa do seu arcebispo, D. Jorge Ortiga, mostrou-se satisfeita com a entrada em funcionamento desta estru­tu­ra de retaguarda, já que des­de a primeira hora “a Igreja teve a iniciativa de co­locar à disposição das autoridades o Hotel de João Pau­lo II, bem como outros es­paços, mostrando todo o nosso empenho em mini­mi­zar os efeitos da Covid-19 na nossa região”, referiu o Arcebispo Primaz.
2020-05-14


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário