Do Cávado ao Ave

PINHEIRO

Árvores morrem e apodrecem de pé no Turio

          

Na sequência do incêndio de 15 de Outubro que destruiu cerca de 200 hectares de pinheiros, no pinhal de Turio, as árvores carbonizadas continuam lá, apodrecendo, umas de pé outras caídas, sem serem retiradas, já que os técnicos do ICNF, que estavam a preparar os lotes para ir a leilão, ao que sabemos, foram retirados dessa tarefa, para se dedicarem a identificar situações de incumprimento por parte de proprietários de parcelas de terreno particular de florestas, que possam pôr em causa a segurança de casas e pessoas em caso de novos incêndios.
Não criticamos a opção, mas achamos que outras soluções deviam ser implementadas para não deixar apodrecer a madeira ardida, já que esta será a última que poderá render uns euros aos cofres do Estado, pois a política praticada com a floresta de plantação e abandono pelos do colete amarelo e capacete, não passa de uma cómica festa para a fotografia.


A floresta da Cabreira fez-se ao longo de décadas de sementeiras, plantações, limpezas, vigilância diurna e nocturna, pastorícia proíbida em parcelas de plantações novas, etc ... A ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado com o seu login e password!
Clique para escolher uma assinatura; ou no caso de já ter uma assinatura por favor autentique-se com o seu login e password.


Comentários

Comentar esta notícia

Nome

Email

Comentário


Verificação de palavras
Escreva os caracteres que vê abaixo
WWGO5


    

Ainda ninguém comentou esta notícia!