Do Cávado ao Ave

CANIÇADA

Noitada joanina

          
CANIÇADA

Em ante-vésperas do dia de S. João, a freguesia de Caniçada voltou a festejar este santo popular com noitada de sardi­nha­da/convívio e fogo de artifício.


Pelo “simbólico custo de dez euros”, a As­so­ciação Cultural Social e Recreativa de Ca­niçada ConVida, (ACSRC) “ofereceu” a mais de sete dezenas de convivas, sardinhas, chur­ras­co, sobremesas, bebidas e caldo verde, tudo em self-service livre, tendo os menores de 12 anos beneficiado de inscrição gratuita.
A noitada, que terminou com uma boa amostra de fogo de artifício, decorreu nas antigas ins­talações da Escola Primária de Chelo, actualmente, sede da ACSRC.

1.º Casamento do ano

Após quase três anos sem nenhum casamento na igreja desta paróquia de Caniçada (o último foi em 7 de Agosto de 2016) realizou-se, no dia um de Junho, o primeiro casamento católico deste ano, nesta freguesia.
Foram nubentes, os jovens Cristóvão Fernandes Abreu Gonçalves de 30 anos e Alexandra Eduarda Pereira da Costa, com 25. O noivo, natural de Santiago de Guilhofrei, é filho de Ma­nuel Joaquim Gonçalves e de Maria de Lurdes Machado Abreu Gonçalves. A noiva, Eduarda Alexandra Pereira da Costa, natural de S. Mamede de Caniçada, é filha de Eduardo Oliveira da Costa e de Maria Edite Men­des Pereira da Costa. Foram testemunhas do acto, para além dos inúmeros convidados, os padrinhos (que assinaram o “as­sen­to de casamento” nos respectivos livros de Registo Paroquial e duplicado pa­ra a Conservatória do registo Civil): Eduardo Filipe Men­­des Pereira da Costa, Maria do Sameiro Mendes Pereira, Fran­cisco Fer­nan­des Machado de Abreu e Amélia Abreu Teixeira. Após a cerimónia religiosa e missa de casamento, celebrada pelo pároco de Cani­ça­da, os noivos ofereceram aos convidados um lauto ágape numa quinta/restaurante no lugar das Cerdei­rinhas.
Ao novo casal, o Jornal de Vi­eira deseja as maiores felicidades.
2019-06-26


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário