Do Cávado ao Ave

PINHEIRO

Festa da Senhora da Orada

          


Decorreu com brilho do costume a festa de Nossa Se­nhora da Orada, que te­ve o seu ponto alto na procissão, cuja presença de pe­regrinos fizeram uma das maio­res dos últimos anos. Puderam estes peregrinos apreciar dentro do santuário, a recuperação de três imagens antigas, que poucos ou ninguém se lembra de­las, no santuário e que desde 1987 se encontravam na casa da cera, depois de décadas desaparecidas e ainda dois quadros que representam graças con­cedidas nos séculos 18 e 19, a dois pinheirenses que viajaram a Roma, e ainda a repintura da capela-mor e a capela do calvário, assim como a imagem do Cris­­to em tamanho natural, e no exterior, o asfalta­men­to da Rua do Farejal a dese­m­bocar no largo do santuá­rio, e a continuação do em­pe­dramento do caminho do calvário, estas a cargo da Câ­mara e Junta de Freguesia. Em ano de mudança da me­sa, que termina o seu mandato em 31 de Dezembro, foi já proposta a mesa para o triénio 2020-2023 que a seu tempo publicaremos seus nomes, depois de confirmada por Assem­bleia Geral de Irmãos, e ór­gão de vigilância.

Óbito

Em 8 de Junho faleceu com 92 anos José Maria de Sousa do lugar de Parada Ve­lha, que publicou no nosso JV, poemas da sua autoria por muito tempo, e que agora na sua se­pul­­tura em lá­pide granítica dei­xou para a posteridade es­­te poema «Aos que me amaram deixo a minha gra­ti­dão, aos que me odiaram deixo o meu per­­dão». Aos seus filhos e netos as nossas condolências e paz à sua alma.
A. Mendes
2019-06-26


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário