Do Cávado ao Ave

VIEIRA DO MINHO

Paróquia homenageia a Padroeira

          
VIEIRA DO MINHO

A Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, desde que há memória, promove a Festa em honra da sua Padroeira, no dia em que a Igreja celebra a Assunção da Virgem Santa Maria.
No Tríduo preparatório que teve lugar de 12 a 14 de Agosto, o pároco, Padre Nu­no Campos, focando a necessidade de se ponderar a devoção mariana, co­mo caminho para Jesus, lem­brou que ela só faz sen­ti­­do se, imitando Nossa Senhora, nos formos aproximando cada vez mais da Eu­caristia, centro da nossa vida cristã.
Este caminho foi durante o Ano Pastoral sugerido pe­la caminhada proposta pela Arquidiocese: reconhecimento dos pecados que nos afastam de Deus, para promover a conversão de vi­­da, concretizada no forta­le­cimento das virtudes que lhes são opostas, tema evo­cado nas reflexões dos três dias de pregação.


No dia 13, à noite, teve lu­gar a Procissão de Velas, que percorreu algumas ru­as da Vila, com a recitação do Terço e cânticos em louvor da Mãe de Deus e dos ho­mens.
Na Homilia da Missa da Festa, o Padre Nuno Campos convidou a contemplar Maria como exemplo, dando três imagens que podiam auxiliar: Maria como ima­­gem da Igreja; Maria co­mo a Nova Eva, e Maria co­mo Mãe dos crentes.
A exemplo de Maria, pondo em prática as virtudes teo­logais, encontrando n’­Ela o exemplo da fé, esperança e caridade, podemos tornar-nos testemunhas de es­perança, no caminho da salvação.
Nesta Eucaristia, soleni­za­da pelo Grupo Coral da Pa­­­róquia foram também co­memorados os 40 anos de existência do Agrupamento de Escutas. Estes, no final, des­ceram até à Sede para partir o bolo e cantar os “Parabéns”.
Pelas 17 horas, teve lugar o Sermão, que antecedeu a Solene Procissão. Proferido pelo Padre Albino Carneiro, expressou a vontade do ora­­­dor em tornar a partici­pa­­ção dos fieis num hino de lou­vor e muita alegria.
Com referência à liturgia do dia, evocou o Magnificat co­mo a poesia que “brotou do coração de Maria, inspi­ra­­da pelo Espírito Santo”. Ao glorificar e engrandecer o Senhor, Ela deseja que Ele seja Grande.
Recordou então não ter sido esta a disposição dos primeiros pais e nossa, quan­do procuramos com­pe­tir com Deus, em busca du­­ma ilusória liberdade.
“Mas quando Deus desaparece o homem não chega a ser grande, perde a di­gnidade divina, o esplendor de Deus no seu rosto” – su­bli­nhou. Maria ensina-nos a ser grandes - afirmou, dando exemplos concretos de ati­tudes com que devemos aproximar-nos de Deus e imitar Maria: numa oração ao acordar, defendendo a pre­sença de símbolos cristãos em lugares públicos, oferecendo a Deus o do­mi­n­go: lendo a Sagrada Es­cri­tura…
A Assunção em Corpo e Alma ao Céu, permite-nos ter Maria mais próxima de nós. Estando com Deus e Ele presente dentro de nós, está tão perto e atenta aos seus filhos.
Terminou, sugerindo que “peçamos à Mãe nos ajude a encontrar o bom caminho de cada dia”.
Terminada a procissão e recebida a Benção, o Padre Nuno Campos agradeceu a todos quantos quiseram honrar deste modo a Padroeira.
A Comissão de Festas, promoveu ainda uma sessão de fogo-de-artifício pa­ra a noite de 15 a 16 de Agosto terminando assim os serões musicais e diver­ti­mentos infantis desenrolados na Praça Guilherme de Abreu.
M.L.
2019-08-29


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário