Do Cávado ao Ave

RUIVÃES

Magusto da Aldeia de Espindo

          
RUIVÃES

A celebração do magusto está associada a uma lenda, a qual dizia que um sol­da­do romano de nome Mar­tinho de Tours (mais tarde conhecido como São Mar­ti­­nho), ao passar a cavalo por um mendigo quase nu, co­mo não tinha nada para lhe dar, cortou a sua capa ao meio com a sua espada; estava um dia chuvoso e diz-se que, neste preciso mo­mento, parou de chover, de­rivando daí a expressão: “Verão de São Martinho”.


O Magusto é uma festa po­­pular, cujas formas de ce­lebração divergem um pouco consoante as tradições regionais. Grupos de amigos e famílias juntam-se à volta de uma fogueira on­­de se assam castanhas pa­­ra comer, bebe-se a jero­pi­ga, água-pé ou vinho no­vo, fazem-se brincadeiras, as pessoas enfarrus­cam-se com as cinzas e cantam-se cantigas!
No âmbito do Plano de Ati­vidades da AJA Espindo, realizou-se no passado dia 2 de novembro, o magusto con­vívio, que contou com a presença da Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho, Professora Elsa Ribeiro, do Presi­den­te da Junta de Freguesia de Ruivães, Manuel Pereira, do Presidente do Conselho de Baldios, Amadeu Pereira dos Santos e de cerca de 6 dezenas de sócios e residentes da Aldeia, de que nesta data comemoramos a sua 1.ª edição!
Esta realização, há alguns anos acalentada, teve lugar no Forno Comunitário da Aldeia. Esta recém-cons­truí­da infraestrutura com que doravante passamos a contar, dispõe de uma cozi­nha devidamente apetrechada de 2 fornos e no meio destes, implanta-se uma enorme lareira, dotada de cremalheira de sustentação à caldeira e/ou assa­dor de castanhas, para além de uma ampla casa de banho, de uma despensa e de um confortável salão de convívio dotado de várias e longas mesas e bancos de ma­deira de cedro extraídos da nossa serra, onde banqueteámos um laudo re­pas­to de iguarias várias, carinhosamente confecio­na­­das e servidas por alguns Dirigentes da AJA e seus familiares próximos.
Nesta refeição e tal como se impunha, não faltou o caldo verde, as CASTANHAS e o bom vinho, para além das saborosíssimas sobremesas que o Abel Soares, mesmo não “se po­den­do mais”, nos ia im­pin­gindo!
Foi uma tarde bem passada e que entrou pela noite dentro, o que nos dá mais motivos para trabalhar com grande dinamismo porque ver a felicidade estampada no rosto das humildes gentes desta aldeia, foi para a Direção da AJA um sentimento de dever cumprido e de promessa de reedição de um novo Ma­gusto Con­ví­­vio em novembro de 2020.
Guilherme Gonçalves (Presidente da AJA Espindo)
2019-11-13


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário