50 Anos Jornal de Vieira  1972 - 2022

Do Cávado ao Ave

RUIVÃES

Festa de Santa Isabel em Espindo

          
RUIVÃES

Na minha aldeia ainda nasce o sol e se põe a lua, mas há resquícios do pas­sado glorioso que se abrigam nas suas sombras a coberto da luz.
Ainda se respiram os odores que exalam os arvo­redos e as vinhas dos verdejantes campos.
Brotam da serra as nascentes de água cristalina.
Nos céus bailam nuvens que constroem e desconstroem castelos envoltos pe­lo manto diáfano do vento.


Vão distantes os tempos de lua cheia que ao bater na janela reforçavam a luz da mortiça candeia…
Hoje [07 de Julho] é dia de festa na aldeia, acordada do sono profundo da letar ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado!
Escolha agora uma assinatura; ou se é assinante, autentique-se para ler artigo completo.

Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário