Editorial

Este é o desafio quaresmal

          

Perdi o botão do comando e deixei tudo por conta de Deus!
Deus ajuda mas temos de fazer a nossa parte.
Enquanto vivermos sus­pen­sos nas nossas seguranças, es­quecendo-nos que isto é uma passagem breve, entre­te­mo-nos presos a inutilidades como o poder, o ter, o dinheiro. Claro que dinheiro faz falta a toda a gente não para ser­mos seus escravos mas para dele nos servirmos e pagar­mos as nossas contas e algo mais.
O mundo gira agarrado às televisões, redes sociais, parti­lha de vida o mais vistosa possível; vive-se para o ter: a am­bição, grandeza, vida boa – dizem eles -. No ‘en­tretanto’ fi­cam mesmo as ‘entrelinhas’ que são aquelas marcas da escrita onde uma minoria abre espaços, põe palavras com sentido maior: ser, ética, dever, cultura’– aspectos que consagram a natureza humana como talhada para mais do que a animalidade e a racionalidade - com aspirações à humani­dade (Kant).


C. Castaneda fala de inimigos que temos de vencer para chegar à alegria e verdade: – o medo, o poder, o dinheiro, a morte.
Todos gostamos de saber que temos amigos e não travar ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado!
Escolha agora uma assinatura; ou se é assinante, autentique-se para ler artigo completo.

Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário