Igreja

D. Jorge Ortiga crismou 59 jovens em Vieira do Minho

Apelou à sua integração nas paróquias

          
D. Jorge Ortiga crismou 59 jovens em Vieira do Minho

Na tarde da vigília de Pen­­tecostes (8 deJunho), a igreja paroquial de Vieira do Minho encheu-se de fiéis para acompanhar 59 jovens, de dez paróquias do arciprestado de Vieira do Minho, que na conclusão, “com aproveitamento”, dos dez anos do itinerário de catequese, pediram ao seu catequista e respectivo pároco para ser confirmados na fé da Igreja.
Presidiu à Eucaristia, concelebrada por 7 párocos do arciprestado, o arcebispo da Arquidiocese, D. Jorge Costa Orti­ga, que após a chamada e apre­sen­tação dos crisman­dos pelo P.e Fernando Ma­cha­do, res­pon­sável do ser­vi­ço pastoral da Educação da Fé, e da ho­milia da missa, administrou a estes jovens o sacramento da Confir­mação.


Na sua mensagem aos jovens e seus familiares que pre­enchiam todo o espaço da ampla igreja paroquial de Vi­eira do Minho, D. Jorge apelou à urgente “renovação na Igreja” e “necessária formação laical” e a serem cons­tru­­tores de comunidades e de grupos “semeadores de espe­rança.
“Não podemos continuar a repetir as mesmas coisas, os mesmos ritos. Precisamos de mudar e a mudança da Igreja passa por todos nós. Em dia de Pentecostes, temos de acolher o Espírito Santo que renova todas as coisas. A imposição das mãos recorda-nos a acção do Espírito. Queremos que o Espírito Santo renove a Igreja, mas o Espírito Santo não age sem nós”, insistiu o arcebispo.
Na conclusão do rito do Crisma, o Bispo diz a cada cris­man­do: “A paz esteja contigo”.
Essa paz recebida, como dom do Espírito, é algo que não deve permanecer apenas em quem a recebe, mas destina-se a ser transmitida aos demais.
D. Jorge convidou os jovens a participar nas suas comu­nidades paroquiais a criar grupos de acção e formação, a serem construtores de “um mundo novo”. “Já ouvistes falar dos grupos “semeadores de esperan­ça”. Participai neles, assumi hoje o compromisso de os inte­grar. Procurai ler mais, ler o Evangelho, acolher o Espí­ri­to Santo. Sede construtores nas vossas comunidades pa­roquiais”, concluiu o Arcebispo Primaz.
2019-06-13


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário