Igreja

D. Jorge Ortiga rezou em Louredo pelos sacerdotes falecidos

          
D. Jorge Ortiga rezou em Louredo pelos sacerdotes falecidos

O Arcebispo de Braga, D. Jor­­ge Ortiga, esteve em Lou­­­redo, em 29 de Novembro, onde participou na pa­les­tra do clero do Arci­pres­ta­­­­do de Vieira do Minho, tendo concelebrado com os pá­­­rocos na igreja matriz desta paróquia uma Euca­ris­­tia onde se recordaram os párocos e sacerdotes naturais deste concelho falecidos nos últimos 50 anos. A missa foi precedida da oração de Laudes em que parti­ci­­­param numerosos fieis da paróquia de Louredo.


Após a Eucaristia, a reuni­ão do clero, com o seu ar­ce­­­­­bispo, prosseguiu na sala de conferências do empre­en­dimento turístico Pou­sa­dela, sito na mesma freguesia de Louredo. Feita a leitu­ra da acta, a palavra foi da­da pelo arcipreste, P.e Al­ba­no Costa, a D. Jorge Orti­ga, que recordou aos sacer­do­tes algumas prioridades pa­tentes no programa pas­to­ral da Arqui­dio­cese para o ano 2019/20. “Pensar glo­bal­mente e discernir em termos de coligialidade e sino­da­­­li­dade” já que matemati­ca­­­mente “o todo é maior que as suas partes”, exige aos sacerdotes “ouvir e seguir os Conselhos Pastorais Pa­roquiais, Conselhos Eco­nó­­­micos e “outros conselhos”, contrariando o clerica­lis­mo “bichinho que continua a morder-nos por dentro”.
D. Jorge apelou mais uma vez à “renovação necessária em termos cívicos e em ter­­mos de Igreja”, porque não estamos mais “em tempos de cristandade”, reali­da­­­de que “não nos deve me­­­­ter medo”. “Não podemos continuar a fazer sempre o mesmo. A renovação tem de acontecer em nome de uma “fidelidade criativa” que não pode ignorar o Pro­gra­ma Pastoral da diocese que deve ser o motor de to­das as actividades pastorais da paróquia”. Citou depois o exemplo do arcebispo de Braga, S. Barto­lo­meu, recentemente canoni­za­­do. “Levantar-se, deixar o sofá, a janela, para pautar a vi­­da por uma exigência mais alta, a exemplo de S. Bar­­to­lomeu dos Mártires [que avisava] não vos con­for­­­meis com este século. Es­­ta­­mos no mundo mas não so­mos do mundo. Temos de semear a esperança. Uma esperança diferente, fei­ta de grupos “semea­do­res de esperança” uma realidade que não é nova, da­­ta de há 25 anos, dos tem­pos da realização do Sí­no­do Diocesano de Bra­ga”, re­cordou D. Jorge Orti­ga.
O arcebispo anunciou as vi­­sitas pastorais às paróquias do Arciprestado de Vieira foi Minho, a realizar em 20­20, pelo que ficou cancelada a celebração do sacramento do Crisma que havia si­do agendada para Junho de 2020. Também nesta palestra foi nomeado novo res­pon­sável da pastoral voca­cio­nal no arciprestado, o Padre José Alves.
2019-12-12


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário