Igreja

“Dois papas”: Podia inspirar-se numa história verdadeira. Mas não

          
“Dois papas”: Podia inspirar-se numa história verdadeira. Mas não

“Habemus papam”, de Nan­­ni Moretti, é um filme com uma ideia original, até profética: a de um papa que hoje, não há séculos, possa re­nunciar à sua missão por não se sentir adequado a ela. Ideia que, menos de dois anos após a saída do filme, se realizou com a re­nún­cia, de surpresa, de Bento XVI, ainda que em condições diferentes, porque na película do cineasta italiano o pontífice decide sair poucos dias após a eleição. Ratzinger, como é sabido, renunciou ao papado depois de quase oito anos de governo, com o avançar da idade e sentindo o declínio das forças físicas.


“Habemus papam”, de Nan­­ni Moretti, é um filme com uma ideia original, até profética: a de um papa que hoje, não há séculos, possa re­nunciar à sua missão por não se sentir adequa ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado!
Escolha agora uma assinatura; ou se é assinante, autentique-se para ler artigo completo.

Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário