Igreja

São Torcato elevado a “basílica menor”

          
São Torcato elevado a “basílica menor”

O Santuário de São Tor­cato, perto de Guimarães, na Arquidiocese de Braga, foi elevado a “ba­sí­­lica menor”, por decisão do Papa Francisco, no passado dia 30 de Setembro de 2019.
Em 27 de Fevereiro, dia da festa litúrgica de São Tor­cato, D. Jorge Ortiga pre­sidiu à grande romaria que se realiza neste santuário, tendo publicado uma nota pastoral onde incentiva à santidade, ao diálogo, ao anúncio da Para de Deus e à paz.“Para mim hoje é um dia importante, em São Torcato, com certeza faz-se a opção e a escolha por per­ma­nentemente evangelical e celebrar em ambiente tam­bém festivo, a fé, mas ao mesmo tempo é um sinal para que toda a arquidio­cese reconheça que a sua missão, como sempre, é evangelizar”, referiu D. Jorge à Agência Ecclesia.


“Rico em tradições, os fiéis deste santuário prestam par­ticular devoção a S. Tor­cato, cujo corpo se conserva até aos nossos dias in­corrupto”, assinala o arcebispo de Braga, na carta que enviou ao Vaticano, solicitando a distinção de basílica para aquele santuário.
D. Jorge Ortiga explicou que arquitetonicamente “é um edifício majestoso, im­po­nente e devidamente pre­pa­rado, incluindo a nível pas­toral, para receber esta di­gnidade”. Para o arcebispo a elevação a basílica menor, “mais do que uma dignidade, será um estímulo e uma responsabilização” a tornar este santuário um espaço acolhedor, fraterno, um espaço de espiritua­li­dade on­de “é possível um encontro com Cristo mediante a oração, a eucaristia e a reconci­liação”.
As obras de cantaria no san­tuário de São Torcato iniciaram-se em 1871, com a fachada da igreja constituída por duas torres e um cor­po central, onde se con­ser­va o corpo incorrupto do Santo, tendo-se prolongado pelos séculos XIX e XX, dando origem à expressão popular, “obras de S. Tor­ca­to”, quando se desconhece o tempo de conclusão de uma obra que nunca mais termina.
2020-03-19


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário