Igreja

Arcebispo de Braga escreve Nota Pastoral sobre celebrações pascais

          
Arcebispo de Braga escreve Nota Pastoral sobre celebrações pascais

“Celebrar Cristo, nossa Páscoa e nossa Paz” é o tema da Nota Pastoral que o Arcebispo de Braga escreveu aos sacerdotes sobre o modo como devem viver a Páscoa em tempo da pande­mia Co­vid-19, sobretudo, as cerimónias religiosas da Semana Santa e Tríduo Pascal.


O Arcebispo manifesta a gratidão e proximidade que gostaria de manter com cada um dos seus padres. «Para vós sou, nesta saudação, a pessoa mais agradecida: grato mil vezes por tudo o que estais a fazer, sobretudo neste tempo de pandemia, em favor dos irmãos e irmãs no Senhor Jesus”.
Face à proximidades das celebrações pascais, recorda os vários comunicados, decretos e recomendações das “várias instituições ecle­si­ais”. “vamos comemo­rá-las como deve ser, isto é, no espírito e verdade a que o Senhor nos convida”.
Quanto à Semana Santa, D. Jorge Ortiga acrescenta: “seguiremos as indicações fornecidas pelo Comunicado pela Conferência Episcopal Portuguesa “Semana Santa e Tríduo Pascal em tempo de Covid-19», que já vos foi enviado. Para além das celebrações do Arcebispo, que serão transmitidas pela internet, poderão ser realizadas outras nas igrejas paroquiais e capelas das comunidades onde seja possível. “Esta é a pastoral que nos cura as feridas. A epidemia do covid-19 não pode afogar a torrente do dom. Mesmo que o cansaço e a dúvida nos batam à porta, procuremos ser perseverantes, no amor, àquela Palavra que entra pelas casas dentro e salva os irmãos na fé. Com Ele e por Ele daremos outra consistência à nossa fé”. 
D. Jorge convida os sacerdotes a celebrarem sozinhos a Missa Vespertina da Ceia do Senhor, contrariamente ao que as normas litúrgicas prescrevem: “É verdade que o Missal Romano regista: “segundo uma antiquíssima tradição, são proibidas neste dia todas as missas sem participação do povo” (M.R. 245). Os sacerdotes celebrem a eucaristia sem a presença de qualquer pessoa. Os fiéis, infelizmente, porque impedidos pelas circunstâncias de todos conhecidas, procurem associar-se, através da participação espiritual e das transmissões pela internet, rádio e televisão, à celebração desta missa comemorativa da instituição do Sacramento da Eucaristia”, escreve o arcebispo de Braga.
2020-04-02


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário