Opinião

BICADAS DO MEU APARO

Saias e calças

          
BICADAS DO MEU APARO

Lembrar-se-ão os mais velhos, que há cinque­nta anos atrás, só os muito po­­brezi­nhos usavam calças ou vestidos rasgados, porque pobres a valer. Assim, as mães iam remendando as pe­­ças do vestuário, ou colo­can­do um pedaço de pano a tapar os buracos possíveis de conserto. Pobreza, co­men­tava-se. O mundo do ves­­tuário foi modificando e ho­je paga-se bem caro ao adquirir-se vestuário rasgado, porque tais peças saem da fábrica assim mesmo. Temos na moda que hoje se vê, blusas sem gola e calças sem cinta.
Mais tarde, pudemos verificar que o mundo feminino, passou a usar calças como os homens e na verdade foi uma moda que não chocou. Mas temos de concordar que em cinco décadas, as modas do feminino hoje, nada têm a ver com o que se usava então. E se podemos dizer que os doidos inventam as modas e que os tolos as seguem de perto, aqueles não têm o mínimo pejo em fabricar vestuário que desrespeita os usos e costumes de um po­vo, de um ambiente, que os banaliza, e sejam amo­rais.


A propósito da imoralidade de certo vestuário em certos am­­bientes, há uns anos atrás, o senhor Bispo (na al­tu­­ra) de Fátima e perante mais de quatrocentos mil pe­re­grinos, ao ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado!
Escolha agora uma assinatura; ou se é assinante, autentique-se para ler artigo completo.

Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário