Opinião

BICADAS DO MEU APARO

Divagando pelo desconhecido

          
BICADAS DO MEU APARO

O tempo que ora passamos, é tempo para reflexões, é tempo para cada cidadão se interrogar sobre a sua vivência anterior ao ano em curso e tempo para programar as alterações que têm de se executar num futuro muito próximo. Sobretudo, este tempo, é um tempo que exige silêncio, precisamente pa­­ra poder haver introspecção. Ninguém tem dúvidas que toda a humanidade sente medo, vive nele, transporta-o. A pandemia que nos assola, deita-se connosco, sonhamos com ela, acordamos com ela e vivemo-la durante as restantes horas do dia, desviando-nos o mais possível daqueles que se cru­zam no nosso caminho.


Recebem-se instruções para que a vida volte à normalidade: economia a ressuscitar e as pessoas a serem libertadas dos esconderijos em que se aninhavam. E o medo de o deixar, esta n ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado!
Escolha agora uma assinatura; ou se é assinante, autentique-se para ler artigo completo.

Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário