Opinião

“O largo…”

          

À semelhança de quase todas as Vilas, que se ufanam de possuir um Café Central, também quase todas as aldeias possuem um largo!
Assim, também a minha pequeninha aldeia de Vila Seca ti­nha um largo! O largo da Carreira! Largo que não era ape­­nas o centro da aldeia, mas sim o centro do mundo. O cen­tro do nosso pequeno mundo, que não ia além do que os nossos olhos alcançavam, rodeados que estavam pelo dor­so das montanhas em redor.
Só quando ousávamos subir ao alto do Crasto, trepando por entre a disforme penedia, tínhamos a sensação de que o mun­do era um pouquinho maior, e o sol demorava mais tem­po a fugir dos nossos olhos, arrastando a linha do hori­zon­te pa­ra mais longe.
Lá ao fundo, no largo, o mundo cabia-nos na palma da mão!


O largo da Carreira, com o seu fontanário, rodeado de ca­si­nhas toscas, na encruzilhada de rudes caminhos de ter­ra ba­tida, que no Inverno se enlameavam, era o centro da brin­ca­ ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado!
Escolha agora uma assinatura; ou se é assinante, autentique-se para ler artigo completo.

Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário