Opinião

“A Curva da Estrada…”

          

Braga, manhã de nevoeiro… estamos em Junho!
Lá ao fundo, a cidade, ainda coberta pelo manto cinzento, pa­rece adormecida…
Cá no alto, onde se ergue o edifício hospitalar, os primeiros raios de sol começam, timidamente, a romper a neblina matinal. Pérolas reluzentes cintilam no verde da vegetação que rodeia o hospital! Gotas de orvalho e teias de aranha brilham ao serem tocadas pelo rútilo ósculo solar…


No interior do hospital, à sala de espera do serviço de Car­dio­logia, começam a chegar os primeiros pacientes. Trazem más­cara, mas adivinho-lhes os rostos taciturnos, fechados, a ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado!
Escolha agora uma assinatura; ou se é assinante, autentique-se para ler artigo completo.

Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário