Autarquia

Câmara aprova novo concurso para requalificação da EBS

          
Câmara aprova novo concurso para requalificação da EBS

A Câmara Municipal de Vi­­­eira do Minho vai lançar o 4º concurso para adjudi­ca­ção da obra de requa­li­fi­ca­ção da Escola Básica e Secundária Vieira de Araújo. O preço-base da empreitada subiu para 2.948.771.­08 euros, suportando o Mu­ni­cípio mais 150 mil euros mais IVA da verba não fi­nan­­­­­ciada, totalizando esta comparticipação municipal no valor de 384 mil euros.
O anúncio foi feito em con­­­­­­fe­rência de imprensa rea­­­lizada no passado dia 6 de Março, após a reunião do Executivo, que aprovou a pro­posta, aprovada por maio­ria, com a abstenção da única vereadora do PS pre­­sente naquela reunião.


António Cardoso lembrou que foram lançados três con­cursos públicos, dois de­­les não tiveram concorrentes interessados ficaram “desertos” e no terceiro apa­­­­­­­­­­­­receu apenas um que não reunia os requisitos necessários para a obra. Com este au­mento de 150 mil euros por parte do Município, “es­ta­­mos convencidos, não temos a certeza, que vão apa­­recer interessados, até porque os preços no merca­do têm baixado ligeiramente”, disse o presidente da Câ­­­mara, convicto que nas férias grandes a obra possa avançar.
Rodeado dos vereadores eleitos pela Coligação Por Vi­eira, António Cardoso re­fe­­riu que em 11 de Fevereiro último foi solicitada uma reunião com o Ministro da Edu­­­cação que ainda não te­ve resposta e após a reuni­ão da CIM do Ave em 19 de Fevereiro, “manifestou, por ofí­cio, a sua indignação por ter tomado conhecimento da reprogramação de fundos relativos às obras de modernização e requa­lifi­ca­ção das Escolas nas Taipas, em Mondim de Basto e em Joane, e constatou a não atribuição de verbas pa­ra EBS Vieira de Araújo”.
O edil vieirense disse não que­rer acreditar que a di­fe­­ren­­ça de tratamento entre municípios do Ave seja uma questão partidária e criticou o “comportamento dos responsáveis do PS de Vieira do Minho, que se colocam ao lado do governo do seu partido e não dos Vieiren­ses e da comunidade escolar.
2019-03-13


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário