Autarquia

150 mil euros para requalificação da zona urbana da Vila

          
150 mil euros para requalificação da zona urbana da Vila

As obras de requalifica­ção da zona urbana na Praça Guilherme de Abreu (junto ao Coreto) e na Rua Luís de Camões, de cerca de 150 mil euros não são de agra­­do de alguns moradores, comerciantes ou simples utilizadores desses espaços.
Na apresentação pública dos projectos que decorreu no dia 15 de Maio, António Cardoso, pre­si­dente da Câmara Municipal, Helena Lago, arquitecta e Nuno Cota, engenheiro, deram a conhecer a “requali­fi­­­­­cação cuidada e pensada do centro da Vila, transformando a Rua Luís de Camões numa zona pedonal em piso gra­­nítico e passadeiras a 3 dimensões”, limitando o trânsi­to de veículos a cargas e descargas. Para o presidente da Câ­­­­mara “a rua em termos comerciais ganha muito”, pa­­ra al­­guns moradores será um transtorno para quem lá mora, pa­ra quem tem lá o comércio e diminui-se o estacio­na­men­to no centro da Vila. “A rua tem dois comércios e que­­rem transformá-la na Rua do Souto. Seria bem melhor lim­­­par o terreno que foi comprado à Celestinha”.


A requalificação junto ao Coreto passa por elevar as zo­­­­nas de pavimento junto à Casa da Lage e junto à Farmá­cia Martins, criando zonas pedonais, com o objectivo de re­­­duzir a velocidade dos veículos. Também o piso em cal­cá­­­­rio na zona comercial será mudado para lages de grani­to. Foi sugerido que o Coreto fosse levado para Vilar­chão, fre­­­guesia que tem uma Banda Filarmónica centená­ria e fos­­­­­se criado um passeio na Praça Guilherme de Abreu, pa­­­­r­alelo ao existente do edifício Alto Minho de forma as pessoas a não tropeçar nas cadeiras dos cafés ali existentes.”
Sobre a constatação que há falta de espaço para esta­cio­­nar no Centro da Vila, “vê-se muitos carros e pessoas ze­­ro”, o presidente da Câmara afirmou que recentemente foram criados dezenas na Feira, a 100 metros do Centro e que brevemente haverá mais com a requalificação da Praça Brás da Mota que estará pronta para a Feira da La­­­­dra. Concluídas as obras, hoje anunciadas, financiadas pelos fundos comunitários e que terão uma injecção de 15% da Autarquia Vieirense, António Cardoso anunci­ou que serão colocados novamente os parquímetros em fun­­cionamento. Medida esta que mereceu a concordância do público presente, com uma taxa de estacionamento moderada e aplicada pelos serviços camarários.
2019-05-29


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário