Desporto

DIVISÃO DE HONRA

Segunda vitória do Guilhofrei

Na 13ª jornada o Gui­lho­frei venceu pela segunda vez e foge aos últimos luga­res. Lucho que iniciou a épo­ca no Vieira SC estre­ou-se na equipa e a marcar o primeiro golo da partida. Marcelo, lateral-es­quer­do, fez o segundo golo antes do intervalo.


INICIADOS

Panoiense reforçou liderança

O jogo prometia uma vez que a equipa dos iniciados do Vieira SC que ocupava o segundo lugar recebia o lí­der do campeonato. A resistência dos vieirenses du­rou até ao intervalo com o re­sultado em branco. Na segunda parte, os jovens do Panoiense fizeram valer a maior compleição física aca­baram por vencer, justamente, e não era neces­sá­rio alguns familiares grita­rem para árbitros, jogadores e treinadores com pulmões fora do comum.


PENSAMENTO DESPORTIVO

Mudar a meio não significa mudar para pior

Esta semana vamos colocar frente a frente duas situa­ções idênticas e que tiveram decisões diferentes por parte de cada um dos presidentes. Vamos falar sobre os co­mandos técnicos de Sporting e Benfica e comparar os casos.
Praticamente na mesma altura em que Marcel Keizer che­ga ao Sporting, uma crise instala-se no Benfica e Rui Vitória esteve mesmo quase a ser demitido. De acordo com Luís Filipe Vieira, a decisão chegou mesmo a es­tar tomada mas, do dia para a noite, o presidente en­car­nado foi contra toda a restante direção e, sozinho, de­cidiu segurar o técnico. A questão é: porquê? Porquê se­gurar um técnico que não mostra qualquer tipo de evo­lu­ção? A mim parece-me bastante simples: Luís Filipe Vi­eira ainda está traumatizado com situações do passado (o caso Fernando Santos) e ao mesmo tempo acredi­ta que a medida que teve com Jorge Jesus (quando segurou o técnico contra a vontade de todos e a aposta revelou-se vencedora) vai resultar também com Rui Vitória. Não podia estar mais enganado. 


I DIVISÃO SÉRIE D

Para homens de barba rija

O jogo entre o Rossas e Cavez, considerado Dia do Clube não teve a moldura humana esperada, mesmo assim não impediu que fosse disputado com grande intensidade. Nem sempre bem jogado, pertenceu à equi­pa da casa, agora com Vasco Fernandes de novo ao leme, a primeira situação de golo com Paeka e Ta­tô a hesitarem no remate após jogada iniciada por Joca. Quem não esteve a pedir licença para rematar foi Lau que à entrada da área desferiu potente pon­ta­pé com a bola a passar a centímetros por cima do travessão. O Ca­vez só fazia aproximações à área contrária com remates de longe e perto do intervalo obrigou o guarda-redes Pedro a aplicar-se pa­ra não ser surpreendido.


PRO NACIONAL

Cambalhota no marcador desta vez a favor do Vieira SC

Que este campeonato é o mais renhido dos últimos anos ninguém duvida.
No derradeiro jogo o Vi­ei­­ra SC viu escapar-lhe a vi­tória no tempo de compensação, desta vez foi em ci­ma do minuto noventa que Bruno Cunha carimbou a cam­­balhota no marcador pe­rante um adversário que quer voltar aos nacionais o mais rápido possível.
A equipa vieirense entrou determinada e aos dez minutos Nani, da entrada da área, fez a bola esbarrar na trave. O Ribeirão através do veterano Sócrates respondeu com lançamentos em pro­­fundidade e aproveitando uma desatenção entre Pe­dro Silva e Gil, chegou ao golo. O jogo estava re­par­­tido e antes do inter­va­lo Fabinho num dos seus movimentos característicos sair da linha lateral para o meio rematou em jeito, fa­zen­­do a bola passar rente ao poste.


PRO NACIONAL

Na compensação Vieira deitou tudo a perder

Num jogo intenso, dos melhores que temos visto nesta temporada, o Vieira SC permitiu a reviravolta após os noventa minutos. Castigo demasiado pesado para os vieirenses que parecem voltar às boas exibições e a resultados que permitam subir na tabela classifica, de acordo com o valor real da equipa.
Foram os vimaranenses que entraram melhor no jogo, chegando a assustar Pedro Silva que foi obrigado a intervir por duas vezes, para depois o Vieira SC tomar conta do jogo e ter as melhores oportunidades. Nani a meias com um adversário cabeceou a bola ao travessão, pouco depois rematou rente ao poste a passe de Jó Vieirinha e fez o mesmo numa solicitação de Lamela. Também, Fabinho após bom trabalho na direita rematou a centímetros do poste direito da baliza do Berço. Em cima do intervalo Pedro Silva evitou o golo do adversário com uma defesa atenta.


PENSAMENTO DESPORTIVO

Vigo depois da tragédia francesa

Miguel Cardoso é o novo treinador do Celta de Vigo. Para os mais desatentos, para aqueles que ligam pouco ao panorama internacional do futebol, isto talvez não diga nada. Para quem vê o jogo pelo jogo e o tenta perceber, isto diz muito.