Do Cávado ao Ave

PINHEIRO

Senhora da Orada, história e memória

É assim há mais de 400 anos, ininterruptos, com altos e baixos, ao longo da sua história, a festa da Senhora da Orada.
Uma vez mais, decorre, entre 14 e 17 de Ju­­­­­nho, esta festa, que mantém um cariz mais religioso do que profano na sua tradição, que engrossam uma das procissões, localmente, mais concorridas. Pese embora a presença dum conjunto musical no Sá­bado, mais apreciado pe­los jovens, o ponto mais alto do programa recreativo é o concerto das filarmó­ni­­cas no Domingo à tarde. Este é apreciado pelos mais velhos, muitas vezes ainda à vol­ta dos meren­dei­ros, à som­bra de carvalhos, cedros e outras árvores. Assim o tempo colabore.
Para os que gostam de fa­ctos históricos poderão vi­sitar na casa da cera um véu de cálix, oferecido por um filho da terra, onde expressa em latim a sua tese de doutoramento, que no ano de 1750 mandou imprimir numa tipografia de Co­im­­bra, onde se doutorou na­quela universidade, e com dedicatória à Senhora da Glória.


PARADA DE BOURO

ACR no Grandfondo Gerês

Foram oito ciclistas da ACR Parada Cycling Team que no dia 3 de Junho parti­ciparam no Grandfondo Ge­rês, com passagem pela Bar­ragem da Caniçada e su­bida até às Cerdeirinhas.
No paraíso natural que é o Parque Nacional da Pe­ne­da Gerês, uma das sete maravilhas naturais de Por­tu­gal, o mais mítico dos Gran­fondos, na sua sexta edição, teve três percursos à disposição: o Granfondo (144 km), o Médiofondo (112 km) e o Minifondo (77 km) e percorreu os concelhos de Terras de Bouro, Ama­res, Vieira do Minho e Montalegre. Com passagens por lugares bem co­nhe­cidos e cheios de sim­bo­­lismo na cultura local, como são exemplo a Er­mi­da, Serra da Cabreira, ponte da Misarela e Santa Isabel do Monte.
Num pelotão de 2000 ciclistas, quatro com as cores da Associação Cultural e Re­­creativa efectuaram o percurso do minifondo e a outra metade o médio­fon­do. Todos os atletas mostraram a sua garra e transmitiram uma força inigua­lá­vel a cada pedalada, ultrapassando os desafios que foram encontrando ao longo do percurso, tendo como pano de fundo as belas paisagens da nossa região.


S. JOÃO DA COVA

Festa de Nossa Senhora da Conceição

Os habitantes do lugar de Crasto da paróquia de S. Jo­ão da Cova vão festejar a Senhora da Conceição, pa­droeira de Portugal, que se venera desde tempos imemoriais nesta pequena al­deia, no último fim-de-semana de Junho.
Os actos religiosos começam em 22 de Junho, com uma novena prepara­tó­­ria dos fiéis para as festi­vi­dades que serão anuncia­das em dia de S. Pedro, 29 de Junho, com morteiros e música gravada transmitida por altifalantes do alto do Mon­te Castro.


GUILHOFREI

Festa de encerramento da A.C.R.

A Associação Cultural e Recreativa promoveu no passado dia 9 um encontro para assinalar a brilhante época de futebol em que a equipa do Guilhofrei teve o mérito de subir de patamar na distrital de Braga. Nele estiveram presentes a maioria dos elementos da direção, todos os atletas bem como um grande número de sócios e apoian­tes da Associação.
Do vasto e variado programa destacamos o torneio de sueca, jogo convívio de futebol com a participação das velhas guardas da A.C.R. de Guilhofrei, um jantar servido nas instalações do clube esmeradamente con­fecionado pelo pessoal da casa. José Mo­rei­ra, (Ze­zé) na qualidade de presidente da Direção da As­so­ciação, agradeceu e saudou efusivamente o plan­tel pelo trabalho desenvolvido na época finda, os dedicados colegas da Dire­ção e autarquias a quem tam­bém ofereceu algumas lem­bran­ças, agradecendo igual­mente aos familiares e demais pessoas que mais ou menos ativamente con­tri­­buí­ram para os bons resultados da temporada.


CANTELÃES

Visitada pela Câmara

O programa de visitas às fre­guesias do concelho pelo Executivo Vieirense liderado pelo presidente António Cardoso, contemplou, re­cen­­­temente a sua deslo­ca­ção à freguesia de Cante­lães.
A jornada de trabalho ini­ci­ou com um almoço entre os membros daquele exe­cu­­­­tivo e os da Junta de Fre­gue­sia, seguida de visita pe­­la localidade para identifi­car as necessidades e pro­­ble­­mas sentidos pelas populações.
António Cardo­so, pre­si­den­­­te da Câmara, identificou como prioritárias as se­gui­ntes intervenções: o me­lho­ramento do pavimento da estrada de acesso ao lu­gar de Berredo; o alargame­nto e pavimentação do Ca­mi­­nho das Quintãs; a re­cons­­­trução de muro de su­por­­te a caminho no lugar de Berredo; a pavimentação da Rua da Her­dade; o me­­lho­ra­mento do muro de su­por­te da Ponte Berredo/Tu­rio; o alargamento e pavi­men­tação da Rua do Ribeiro dos Forne­li­nhos e da Rua de Sanfins e o alargamento do Caminho das No­guei­ras (junto ao Lar).




VIEIRA DO MINHO

Aniversário do Centro Social

O 3.º Aniversário do Centro Social da paróquia de Vi­­­eira do Minho ocorreu em 29 de Maio, tendo sido festejado apenas com um pequeno convívio com uten­tes, colaboradores e alguns elementos que fazem parte da direcção.
Três anos se passaram de trabalho árduo para fazer face a encargos assu­mi­dos anteriormente e para criar condições de habitabi­li­dade condignas. Para isso, tem havido sempre uma con­tenção de gastos. É nos­­sa prioridade proporcionar aos utentes um clima sau­dável para que se sintam bem estar e felicidade nesta casa.
Através de incentivos, es­tímulos e abertura conse­gui­mos criar uma boa relação entre colaborador/uten­te. Muito ainda há a fazer, em­­bora lentamente, mas es­­tamos certos que os obje­cti­vos que temos em mente, serão concretizados pa­ra bem da nossa comunidade.


CANIÇADA

Procissão do Corpo de Deus

Em 31 de Maio, quinta-fei­ra do Corpo de Deus, a paróquia de Caniçada reali­zou a Procissão Eucarís­ti­ca na Solenidade do Santís­simo Corpo e Sangue de Cristo. O percurso foi o tra­di­cional, saindo da igreja pa­roquial, percorreu a Rua do Assento, atravessou o Largo da Senhora do Rosário, continuou pela Avenida Velha da Igreja até ao cruzeiro, situado no largo da Pico­ta e regressando à igreja on­de terminou com a Bên­ção do Santíssimo Sacramento. 


PARADA DE BOURO

Caminhada da Associação Cultural

Cerca de meia centena de sócios da Associação Cul­­tural e Recreativa no do­min­go, 13 de Maio, cami­nha­­ram cerca de 11 kms pe­los trilhos da freguesia, no­meadamente pelo So­ri­lhal, Murquinha, Portela, Pou­­sadouros e Pandoses.
Andar/caminhar é o exer­cí­­cio mais natural, económico e simples de todos, mas não é por isso que os seus benefícios são mais humildes. É um pequeno investimento que lhe oferece múltiplos e importantes ga­nhos para o seu corpo e men­­te. Com cada passo que dá, vai mimando, prote­gendo e melhorando cada um dos sistemas orgânicos, células, tecidos, contribuindo para o bom funcioname­n­to do organismo.
A caminhada que também deu para contemplar pai­sagens “de cortar a respiração”, terminou na antiga escola Primária da Aldeia, onde a Direção da ACR brindou os participantes com um almoço/convívio que se prolongou pela tarde.