Igreja

“Semeadores de Esperança” com novos temas de reflexão

Os temas do novo ano pastoral da arquidiocese de Braga já estão publicados. Versam a temática do acolhi­men­to e da missão, partindo de textos do livro dos Actos dos Após­to­los, são sete e serão trabalhados pelos Grupos Semea­do­res de Esperança a partir do próximo Novembro. 
“Para mim, estes grupos poderão ser uma espécie de mar­­ca da Igreja que todos procuramos. É uma aventura di­vina que, a partir do compromisso e vontade dos cristãos, provocará uma mudança nas comunidades paroqui­ais, departamentos e movimentos. A Igreja resplandecerá então como presença de Cristo e não mera empresa que ofe­rece coisas das quais a sociedade hodierna se vai afas­tan­do”, escreveu o Arcebispo Primaz, D. Jorge Or­­tiga.


Outubro e Ano Missionário

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) convocou um Ano Missionário em todas as dioceses do país a iniciar neste mês de Outubro. A iniciativa pretende preparar o “Mês Missionário Extraordinário”, convocado pelo Pa­pa Francisco para Outubro de 2019. Ao longo deste Ano Mis­sio­nário em todas as dioceses do país - bispos, padres, diáconos, consagrados e consagradas, adultos, jovens, ado­lescentes e crianças são convidados “a sair de casa” e a realizar a experiência da Missão e readquirir a consciência de que todos somos responsáveis pela Igreja do mundo inteiro.
Na mensagem para o Dia Mundial das Missões de 2018, a celebrar em 21 deste mês, o Santo Padre lembrou que “a fé cristã permanece sempre jovem, quando se abre à missão que Cristo nos confia”. E recordando a rea­lização em Roma, neste mês, do sínodo sobre “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, a mensagem do Papa tem como primeiros destinatários os jovens:


“Um milhão de crianças reza o Terço pela paz”

Crianças vão rezar pela paz no mundo, na Capelinha das Aparições

O Cardeal António Marto aceitou presidir à oração do Ter­ço com as crianças, no próximo dia 18 de Outubro, na Capelinha das Aparições, em Fátima, numa iniciativa inter­na­cional da Fundação AIS que se vai realizar em 83 países. Denominada “Um milhão de crianças reza o Terço pela paz”, esta jornada de oração congrega os 23 secreta­riados internacionais da Fundação AIS e irá mobilizar cri­an­ças de todo o mundo, calculando-se que o Rosário irá ser rezado em pelo menos 25 idiomas. Só nas Filipinas, cerca de duas mil escolas católicas já aderiram a es­ta iniciativa que a Fundação AIS realiza há já alguns anos.
Em Portugal, além da Capelinha das Aparições, as crian­ças irão rezar o Terço noutras localidades, um pouco por to­do o país, havendo já a adesão de vários colégios, paró­quias e grupos que se associaram a esta iniciativa.
Em Fátima, além de D. António Mar­to e de dezenas de crianças de colégios católicos da região, irá estar presente também a Irmã Annie Demer­jian, que pertence à Con­gre­­gação das Irmãs de Jesus e Ma­ria, e que é a coordena­dora de projectos da Fundação AIS na Síria, nomeada­men­te nas cidades de Alepo e Damasco.


O grupo de trabalho de língua portuguesa no Sínodo dos Bispos

No Sínodo dos Bispos, a decorrer no Vaticano, de 2 a 28 de Outubro, o grupo de trabalho de língua portuguesas apresentou as suas primeiras propostas, após 7 dias de trabalhos, em áreas como as novas tecnologias ou a família.
“Outro espaço fundamental a considerar é o ambiente digital, parte intrínseca da cultura juvenil, na qual o mundo digital e o presencial convivem simultaneamente. A Igreja precisa estar presente neste ambiente por meio dos próprios jovens”, refere o relatório do chamado “círculo menor” lusófono, publicado pela sala de imprensa da Santa Sé.


A religião ainda está em défice nas redes sociais

O presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais afirmou, na sessão de encerramento das Jornadas Nacionais de Comunicação Social e III Jornadas Práticas de Copmunicação Digital, que decorreram nos dias 27 e 28 de setembro, em Fátima, que a Igreja ainda “não despertou para a paróquia di­gital”.
D. João Lavrador reconheceu que já há um caminho fei­­to, “a vários níveis”, mas “há ainda um défice do religio­so, da presença da Igreja Católica, do que é ser cristão, nas redes”.
Na opinião do Bispo de Angra, a comunicação digital exi­­­ge a junção entre “criatividade” e “profissionalismo”, com maior atenção aos jovens.
O diretor da Rede Mundial de Oração do Papa em Portu­gal, P. António Valério, sj, membro da organização das Jor­­­nadas, sublinhou a importância de definir bem os públi­cos e preparar devidamente os conteúdos que respondam às suas necessidades. “Descobrir o que as pessoas pro­curam é descobrir também as suas sedes humanas e espirituais”, referiu.


Jornadas Missionárias em Fátima

Nos dias 15 e 16 de Setembro decorreram no Seminário do Verbo Divino, em Fátima, as Jornadas Missionárias Nacionais sob o lema “Eu sou Missão”. No âmbito da cele­bra­ção do sínodo dos Bispos em Roma sobre os jovens em outubro, estas jornadas foram pensadas para que os jo­vens fossem os protagonistas deste evento. Dos 300 par­ticipantes cerca de 30% eram jovens que emprestaram um dinamismo novo a estas jornadas, quer na abertu­ra e no serão do 1º dia, bem como nos desafios lançados na mesa redonda de domingo sobre “A Igreja que preten­de­mos”.
Na sessão de abertura D. Manuel Linda, presidente da Co­missão Episcopal de Missões, “situou este encontro no contexto da celebração do outubro missionário extraor­di­nário preconizado pelo Papa Francisco, e do ano missio­nário proposto pelo Episcopado Português com inicio em ou­tubro de 2018 até outubro de 2019.
O Dr. Juan Ambrósio, a partir do tema “eu Sou Missão” apresentou-nos a missão como coração da identidade cris­­­tã, bem como os pressupostos e coordenadas para a tor­nar efetiva na vida da Igreja pelo empenho de todos e ca­da um, concretizada no anúncio da palavra, na celebra­ção fé, na vivência da diaconia e caridade, tudo sustentado pela koinonia (Comunhão).
Através dos Workshops e da mesa redonda foi partilha­do o compromisso com as múltiplas formas de missão ao ní­­­vel da experiência pessoal e de grupo, e o seu impacto quer nas comunidades locais quer ao nível diocesano e mes­mo em contextos de Missão “Ad Gentes”, não esque­cen­­do as problemáticas emergentes com Migrantes e ou­tras situações humanitárias.


Jornadas sobre “Comunicar periferias, verdade e esperança” nos Açores

A jornada diocesana da Comunicação Social da dio­cese de Angra (Ilha Terceira – Açores) realiza-se no dia 26 de Ou­tubro e tem por tema “Comunicar periferias, verdade e espe­ran­ça”.
A iniciativa, promovida em conjunto com o Instituto Católico de Cultura, decorrerá no Centro Pastoral Pio XII, em Ponta Delgada (Ilha de São Miguel), tem por objetivo partilhar experiências entre profissionais dos media de inspiração cristã e profissionais da comunicação social generalista procurando “debater os desafios que se colo­cam ao jornalismo de inspiração cristã e, consequente­men­te, a sua responsabilidade para com as periferias, a verdade e a esperança”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.


Primeiras peregrinas de Leste fazem caminho Braga-Santiago

O novo caminho jacobeu que liga Braga a Santiago de Compostela, na distância de 240 quilómetros, está a ser percorrido a pé, pela primeira vez, por duas peregrinas oriundas de países do Leste da Europa.
Uma das peregrinas é Lana Mars, de 29 anos, que vi­ve em Kiev, na Ucrânia, e começou o Caminho da Gei­ra Romana e dos Arrieiros (ou Mi­nhoto Ribeiro) em Braga a 17 de Setembro, e pretende chegar à capital da Galiza em 10 dias.
A outra peregrina, que deseja reservar a sua identidade, é de Cracóvia, na Poló­nia, e iniciou o trajeto em Cam­po do Gerês no dia 11 de Se­tembro. Como tem ne­ces­sidades especiais, faz eta­pas pequenas, com o auxílio de um carrinho adaptado para transportar a mochila.


D. Manuel Martins no primeiro aniversário do seu falecimento

Em 24 de Setembro ocor­­reu o primeiro aniversário do falecimento de D. Manuel Martins, Bispo Emérito de Setúbal que durante um quarto de século foi assíduo leitor e colaborar do Jornal de Vieira, concedendo-lhe muitas entrevistas, sempre em exclusivo.
A Fundação Spes, criada por testamento de D. Antó­nio Ferreira Gomes e de que D. Manuel Martins foi presidente, promoveu uma celebração comemorativa nesse dia, no Mosteiro de Le­ça do Balio, sua terra Na­tal e onde está sepultado com os pais.
O Jornal de Vieira, que também há um ano dedicou espaço nobre a esta “figura maior” da Igreja em Portugal e de “dimensão nacional”, que representou “a pro­­­jec­ção da linguagem e do pen­­samento de D. Antó­nio Fer­reira Gomes no mundo” faz hoje memória e revê um momento histórico registado nas suas páginas.


Jornadas nacionais debatem presença católica no ambiente digital

As Jornadas Nacionais de Comunicação Social e III Jornadas Práticas de Co­municação Digital, rea­li­zadas em 27 e 28 de Setembro, trouxeram a Por­tu­gal a religiosa Xiskya Val­ladares, conhecida em como ‘monja tuiteira’, para um debate sobre a pre­sen­ça católica no mundo da internet.
Doutorada em Comunicação, a oradora é conferencista nas áreas da comunicação institucional, evangeliza­ção digital, no­va evangelização e evan­gelização através da fotografia e redes Sociais.
Em Fátima, falou sobre ‘Bo­as práticas para evan­gelizar no Facebook, Twi­tter e Instagram’.
Nestas jornadas foi apre­sentado um estudo mundial sobre “social lis­te­ning” no facebook e ins­tagram, relativo aos interesses dos jovens com idades entre os 18 e os 25 anos.