Igreja

Palavra e Vida

Na grande escola da vida, qualquer pessoa com ou sem for­mação teológica especial, para além da catequética da in­­fância e adolescência, vai dando conta de que a Igreja, Mãe e Mestra, providencia os meios necessários ao cresci­men­­to espiritual de seus filhos.
Por essa razão, facilmente encontramos os critérios que es­­tiveram na origem da escolha dos textos da Sagrada Es­cri­­tura para o Tempo Comum. Eles refletem uma continuida­de de determinado tema para que vivamos a Celebração da Palavra como proposta de conversão pessoal, de cresci­men­to na fé, que inspira as nossas obras, de modo a sentir-nos uma Igreja Santa, embora formada por pecadores, que somos.
Neste mês de Agosto somos convidados a encontrar um sen­tido para a vida, nas circunstâncias em que vivemos. Este esforço, concretiza-se na conversão interior de rejeição a toda a espécie de imoralidade, impureza, paixões, maus desejos e avareza, obstáculos à vivência do amor.
Que interessa possuir muitas coisas, se não valorizamos o que realmente é importante – ser rico aos olhos de Deus?!
Para Deus não tem importância o que eu tenho, mas o que eu sou.




Dom Vitorino Soares novo bispo auxiliar do Porto

O Papa Francisco nomeou a 17 de Julho, o Padre Vitorino Soares, pároco de Castelões de Cepe­da e Madalena, em Paredes, bispo au­xiliar da dio­cese do Porto.
D. Vitorino Soares respi­rou fundo quando soube que o Papa Fran­cis­co o tinha nomeado para bispo au­xiliar do Porto. A sua “pri­meira rea­ção foi de per­plexidade” – assinala em entrevista ao jornal dio­ce­sano Voz Portuca­len­­se. “Pensei se aquilo que estava a ouvir era ver­da­de, e a primeira reação era, sin­ceramente, dizer que não” – afirma.


Papa aceitou renúncia ao cargodo Núncio Apostólico em Portugal

O Papa Francisco aceitou, em 4 de Julho, a re­nún­­­­cia ao cargo do núncio apos­tólico (representante di­plomático) da Santa Sé em Portugal, D. Rino Pas­si­­­­­gato, por ter atingido o li­mi­­­­­te de idade determinado pelo direito canónico, de 75 anos.
D. Rino Passigato, ar­ce­bis­­­­po natural de Bovo­lone, Itá­­lia, foi nomeado co­mo re­­­presentante diplomático do Papa em Portugal no dia 8 de Novembro de 2008, em substituição do tam­bém italiano D. Alfio Ra­­­pisarda.




Arquidiocese ordena quatro sacerdotes

Com menos sacerdotes não podemos continuar com “esquemas tradicionais”

A diocese de Braga tem, desde o dia 14 de Julho, mais 3 sacerdotes, sendo um in­vi­sual, Padre Tiago Varanda, caso único em Portugal, e um vieiren­se, natural de Guilho­frei, Padre Fernando Carneiro. Mas D. Jorge Ortiga reco­nhe­ceu a crise vo­ca­cional e a falta de clero na Arqui­dio­cese Me­tropolita que no último meio sé­­culo assistiu à diminuição do número de sa­cer­dotes que baixou de mais de mil para menos de 340.


D. Jorge Ortiga 20 anos Arcebispo de Braga

D. Jorge Ortiga vai celebrar vinte anos como Arcebispo de Braga no próximo dia 18, com uma Eucaristia de Acção de Graças, pelas 17,30h e a apresentação do livro “D. Jorge Ortiga - Semeador da alegria e construtor de unidade”.
Da autoria do jornalista Ricardo Per­na e editado pela Paulus Editora, o livro será apresentado na Sé de Braga, no dia 18 de julho, pelas 16h00, antes do início da missa de acção de graças pelos vinte anos de D. Jorge Ortiga como Arcebispo de Bra­ga e Primaz das Espanhas.


São grandes as provocações que são feitas ao Interior - Diz o bispo de Lamego

D. António Couto alerta para a existência de um Interior esquecido “pela grande política” e fala mesmo em “provocação”.
O bispo de Lamego, D. An­tónio Couto, alerta, em entrevista à Renascença, para a existência de um In­te­rior esquecido, com acessos e comunicações difíceis, onde a população é cada vez menor.
“O Interior não está a ser devidamente olhado pela grande política”, critica D. An­tónio, acusando mesmo os responsáveis políticos de “provocação”.
“As dioceses do Interior são especiais, porque são grandes as provocações que nos são feitas”, declara o bispo, queixando-se de que não vê nada a ser feito para inverter a situação.