Diversos

Mais de 4.000 cristãos foram mortos em 2018

          
Mais de 4.000 cristãos foram mortos em 2018

Os cristãos voltaram a ser o “terrorismo branco” do Domingo da Ressurreição. 
Mais de cem fiéis encontraram a sua morte enquanto assistiam à missa do Domingo de Páscoa em várias igrejas no Sri Lanka. Seus assassinatos preencheram a lista dos milhares de cristãos que são massacrados todos os anos por causa de sua fé. No ano passado, eles tota­liza­ram 4.305 e mais de 1.800 igrejas foram atacadas em diferentes partes do mundo.


O Papa Francisco chegou a denunciar que a perseguição sofrida pelos cristãos hoje é maior e tem a mesma crueldade que se experimentou nos primeiros séculos do cristianismo. Isto é confirmado pelo último relatório da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), apresentado em todo o mundo no final do ano passado. Um em cada cinco (327 milhões de cristãos) vive em países com perseguição religiosa ou onde há discriminação.
“O cristianismo continua a ser a religião mais persegui­da do munho. Todos sabemos que a violação da liberda­de religiosa é algo muito sério, porque é o barómetro de mui­tos outros direitos fundamentais”, explica Jaime Me­nén­dez Ros, responsável da AIS em Espanha.
Fonte: Alfa&Omega, Semanario Católico de Informaci
2019-05-14


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário