Diversos

“Adeus, Micas!”

          

Foram quase 95 anos de lu­ta, de árduo trabalho, de inú­meras canseiras… A vida vi­vida sempre em frenesim, em passo apressado. Corpo pequeno, magro, franzino… mas de uma força e genica imensuráveis.
Quem não se lembra dela a calcorrear, em passo estu­ga­do, a estrada entre o lugarejo de Vila Seca e a Vila de Vieira, onde, durante tantos e tantos anos, fez a limpeza da farmácia Freitas, quer no antigo edifício, quer nas actu­ais instalações?
Religiosamente, pese os qua­se noventa anos, ainda ela ia limpar a farmácia! Com o pano do pó, o balde, a es­fre­gona etc., toda ela era ge­nica a cumprir aquela azáfama diária. E quem ousasse di­zer-lhe que aquilo já não era para a idade dela… Ofendia-se!
Anteriormente, para além da farmácia, labutou no restaurante Arejal, na casa do Sr. Armando Machado e na do seu irmão, o Sr. Eugénio Ma­chado, na do Miguel Leão, assim como na casa do ilustre médico Simas Santos, en­tre outras.


Aliás, os seus olhos ilumi­na­vam-se com um brilho especial quando se referia aos tempos em que trabalhou na casa do Dr. Simas e da sua esposa, a Dr.ª Maria Júlia Car­rilho. Para e ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado!
Escolha agora uma assinatura; ou se é assinante, autentique-se para ler artigo completo.

Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário