Do Cávado ao Ave

VIEIRA DO MINHO

Santa Casa aprovou o Plano de Actividades e Orçamento para 2020

          
VIEIRA DO MINHO

A proposta de orçamento para 2020 da Santa Casa de Misericórdia de Vieira do Mi­nho, de cerca de dois mi­lhões e meio de euros, foi apro­vada em Assembleia Geral de Irmãos, que teve lugar no Salão Nobre Dr. Ós­­car Ferreira Gomes, daquela Instituição, realizada em 30 de Novembro. Igualmente a Assembleia de Irmãos aprovou, por una­­­­nimidade, o Plano de Acti­­vidades que a Santa Ca­­sa desenvolve num ser­vi­­­ço diário prestado a mais de 480 pessoas, e que em­pre­ga 115 trabalhadores, dis­­tri­buí­das pelas diversas va­lên­cias daquela instituição: Lar Nossa Senhora da Con­cei­ção, serviços de apoio do­mi­ciliário, creche, jar­dim de Infância e unidade de cuidados continuados in­tegrados.


Segundo o Provedor, Luis Carneiro, o Orçamento foi ela­borado a partir das dire­cti­­vas estratégicas definidas para o quadriénio 2019/22, e segundo as informações disponíveis no mo­men­to da sua elaboração, e tendo em conta a manu­ten­­ção do equilíbrio e ro­bus­­tez financeira da insti­tui­ção.
A agenda da sessão, previa no ponto dois, uma pro­pos­ta da Mesa Administrati­va para contrair financia­men­to bancário para a “re­qua­lificação e expansão do edi­fício da Creche, Jardim de Infância e CTL, que foi apro­­­vada por unanimidade. A remodelação do actual edi­­f­­ício, onde funcionam es­tas valências, é uma priori­da­­de da actual Mesa Admi­nis­­trativa que prevê gastar cerca de meio milhão de eu­­ros, tendo já sido aprova­da uma candidatura ao Fun­­do Rainha D. Leonor, e es­tan­do em fase de análise a can­didatura ao Programa PARES- Geração 20 e cujo prazo termina em 31 de Janeiro de 2020.
Também o Ex-Centro de Aco­­­­lhimento Temporário Re­­belo Duarte (CAT), há já al­guns anos desactivado, es­­teve mais uma vez nas preo­cupações da Mesa Ad­mi­nistrativa e Irmãos da San­­ta Casa de Misericórdia de Vieira do Minho, tendo sido substituída a so­lução de Pousada da Juventude para Lar de pessoas em situação de violência doméstica e idosos mal­tra­­tados, que seria a primeira oferta desta valência na zona Norte do País.
2019-12-12


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário