Opinião

Fátima há 102 anos e sempre

          

Fátima. Buscando a sin­to­nia entre a raiz ma­terna e a espiritualidade do aconchego. Através de Ma­ria, Mãe de Jesus.
Mediaticamente falando, o que mais “rende” é negar Fá­ti­ma ou escarnecer de quem crê. Haverá sempre quem ao ler este texto não resista à tentação, não direi de mim dis­cordar com toda a liberda­de e igual legitimidade, mas de ceder à tentação fácil do es­cárnio por uma pre­tensa superioridade pseudo ilumi­nista e preguiçosamente po­sitivista.
A minha Fé não depende de Fátima, mas eu gosto de Fátima. Em liberdade dentro de mim. Com o conforto da boa dúvida: como e porquê nos confins do mundo, crianças pobres, sem estudos, ingénuas, inocentes, simples nos legaram a perenidade de uma revelação privada que em nada contraria a Re­ve­lação do Evangelho?


Fátima resistiu a tudo. Ao tempo. Aos regimes políticos. Ao anticlericalismo per­se­cu­tó­rio. Ao materialismo dialé­ctico. Ao pecado. Às po­de­rosas tecnologias. Ao discurso da co ...

A sua assinatura expirou, ou não está autenticado com o seu login e password!
Clique para escolher uma assinatura; ou no caso de já ter uma assinatura por favor autentique-se com o seu login e password.


Comentários

Comentar esta notícia

Nome

Email

Comentário


Verificação de palavras
Escreva os caracteres que vê abaixo
Q15DR


    

Ainda ninguém comentou esta notícia!