Política

PS considera “insuficientes” as medidas do Executivo em tempo de pandemia e propõe outras “mais ambiciosas”

          

Em nota enviada à redacção de JV, a Comissão Política Socialista de Vieira do Minho, face a declarações do pre­­sidente do Executivo Municipal, António Cardoso na úl­­tima edição deste periódico, que considera “um conjun­to de inverdades”, sente a necessidade de alguns esclare­ci­­mentos.


Depois de ter decidido que perante a “crise pandémica, que a todos tem trazido desafios e dificuldades” aquela Comissão do PS “não emitiria qualquer comunicado de ca­­riz político”, depois da entrevista de António Cardoso ao Jornal de Vieira, face “ao conjunto de inverdades” nela contida, o PS de Vieira do Minho diz que “qualquer tenta­ti­­­va de aproveitamento político, numa fase crítica como es­ta que atravessamos, é completamente lamentável, re­pro­vável e constitui uma inaceitável falta de respeito pelos Vieirenses”. “O PS sempre se mostrou empenhado e dis­­­­ponível para colaborar com o Executivo Camarário nes­­­te combate”, embora “o actual Executivo nunca tenha mostrado abertura para uma colaboração conjunta”, refere o comunicado.
A recomendação destas medidas, diz o PS, ocorreu mui­to antes da implementação de qualquer medida por parte do Município. “São mais ambiciosas do que as, até ago­ra, implementadas pelo Município e, boa parte delas, ainda não foi implementada, contrariamente ao que re­fere o Presidente da Câmara, diz a nota do PS que passa a enu­merar: “Isenção do pagamento de faturas de água, sa­­­neamento e lixo relativas ao período de 18 de Março a 18 de Junho; pagamento aos fornecedores do Concelho de Vieira do Minho, num prazo máximo de 15 dias.
Segundo as afirmações da referida nota, “as medidas até agora aprovadas [pela Câmara] são, no entendimento do PS, claramente insuficientes sendo imperioso que o Município vá mais longe”. Já quanto às afirmações de que “as vereadoras do PS sejam contra a isenção de taxas aos Bombeiros Voluntários”, tais afirmações do Presi­den­­­te da Câmara “são completamente falsas”, diz o PS e, “a propósito da demagogia política” recorda que o Pre­si­den­­te da Câmara sempre criticou, duramente, a propos­ta de devolução do IRS aos Munícipes, medida que agora propõe”...
2020-05-14


Comentários

  Comentar artigo

Nome

Email

Comentário